Notícias

08/12/2014 16:58

Audiência pública reúne a categoria para debater cobrança previdenciária de inativos

Audiência pública reúne a categoria para debater cobrança previdenciária de inativos

Policiais e bombeiros militares participaram da audiência pública realizada nesta segunda-feira (08), na Assembleia Legislativa do Paraná, para debater a cobrança previdenciária dos servidores públicos e militares estaduais inativos, proposta pelo governador Beto Richa, por meio do Projeto de Lei nº511/2014.

A reunião foi solicitada pelo deputado estadual Professor Lemos, que ressaltou a luta da classe militar e dos civis para suspender o desconto previdenciário e criticou a insistência do governo para a implantação do desconto.  

“É a quinta vez que o assunto vai para votação. Esse desconto não faz sentido. O aumento do custo de vida geral entra em choque com a diminuição do repasse salarial para os aposentados”, afirma ele.

A mesa também foi composta pelos deputados estaduais Péricles de Mello, Nereu Mora e Tadeu Veneri, que criticaram o Governo, destacando a importância do movimento popular para derrubar o projeto.

Representando a AMAI, o vice-presidente coronel Janary Maranhão Bussmann, compôs a mesa e afirmou que não acredita que há necessidade dos inativos serem taxados, destacando também o Estatuto do Idoso. “Esse é um tipo de violência institucional, que configura uma violência grave. Esse “pacote” do governador Beto Richa não traz nenhum benefício”, explica ele.



Também estiveram presentes representantes da APP Sindicato, do Fórum de Servidores Civis, do Conselho da Administração da Paranaprevidência, entre outros. Nenhum representante do Governo, Secretaria Estadual de Administração e Previdência (SEAP) e Paranaprevidência participaram da audiência, que chegou a ter seu início postergado, aguardando esses representantes. Por telefone, eles afirmaram que havia um mal entendido, pois tinham recebido um comunicado interno, informando que a audiência havia sido cancelada.

O plenarinho da ALEP ficou lotado com a grande participação da categoria. Ao final, a tribuna foi aberta para manifestações e os apelos finais da mesa foram para a pressão massiva até esta terça-feira (09), quando será realizada a votação do projeto.



Para o presidente da AMAI, coronel Elizeo Ferraz Furquim, que também esteve presente, a audiência foi muito boa, entretanto, a expectativa não é das melhores porque o projeto foi aprovado ainda na tarde desta segunda-feira, pela Comissão de Constituição e Justiça da ALEP e, provavelmente, os Projetos 511/2014 e 514/2014 serão aprovados.

 “Porém, devemos continuar lutando, incansavelmente, pelos nossos direitos. A Emenda Supressiva elaborada pela AMAI será apresentada também nesta terça-feira, às 14h30min, mediada pelo deputado estadual Pedro Lupion. A participação de todos é muito importante”, afirma ele.

Todos os policiais e bombeiros militares que puderem, devem comparecer à Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (09) para pressionar os deputados estaduais, na tentativa de evitar a aprovação desses projetos.


Encontre no site da AMAI

BENEFÍCIOS

Assine nossa newsletter